Notícias

Concurso do INSS: como se preparar para ocupar uma das vagas

Publicado: julho, 2022

Com mil vagas abertas e salários iniciais de R$5.186,79, o concurso do INSS deve ser muito concorrido no país todo.

O Ministério da Economia autorizou a realização de concurso público para a contratação de novos funcionários para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) . Nesta oportunidade, serão mil novas vagas para técnicos do seguro social, que recebem em média, hoje, salário de R$5.186,79.

O INSS é uma autarquia vinculada ao Ministério da Previdência e Assistência Social e o técnico do seguro social é aquele servidor responsável por lidar diretamente com o público nas agências do INSS: atende, orienta, esclarece dúvidas, agendar perícias, dá continuidade e analisa a revisão dos pedidos dos segurados da Previdência Social

Para ajudar os candidatos a se prepararem para o concurso, o UOL consultou especialistas de empresas de cursos preparatórios para concursos públicos. Confira algumas dicas e o que esperar desta prova.

Edital deve ser em até seis meses 

A autorização do Ministério da Economia para o concurso do INSS foi publicada no Diário Oficial da União no dia 13 de junho. Agora, o INSS vai iniciar o processo para escolha da instituição que vai aplicar as provas. Na sequência, será elaborado o cronograma para, depois, ser divulgado o edital, e as inscrições serem abertas.

A validade da autorização é de seis meses, ou seja, a publicação do edital tem que acontecer até dezembro.

“No entanto, em função do grande déficit de pessoal e da pressa na contratação de novos servidores, o edital deverá ser aberto bem antes disso”, diz a professora de Técnicas e Planejamento Estratégico de Estudos nos cursos da Central de Concursos, Viviane Rocha.

Segundo o coordenador pedagógico da Degrau Cultural, Marco Brito, a partir do momento que o edital for divulgado, o INSS precisará cumprir um intervalo de quatro meses até a realização das provas, conforme determina o decreto presidencial 9.739/19.

“Como o INSS ainda deverá levar cerca de dois meses para o edital ser divulgado, haverá então, pelo menos, cerca de seis meses para se preparar até as provas”, afirma Brito

Como estudar

Existem muitas formas de o candidato iniciar sua preparação, seja estudando por conta própria ou em cursinhos preparatórios. Há cursos online, EaD e presenciais e plataformas para resolução de questões.

Uma das vantagens dos cursos preparatórios, segundo Brito, é que os professores vão direcionar os estudos para aquilo que, de fato, cai nas provas. “Assim, os candidatos não perderão tempo estudando coisas que não são importantes”, declara.

Qual o tipo de prova para este concurso?

Brito diz que, se a estrutura do último concurso for mantida, os candidatos serão avaliados somente por meio de provas objetivas, abrangendo as disciplinas de conhecimentos básicos e conhecimentos específicos.

O último concurso do INSS foi realizado em 2015 pelo Cebraspe (antigo Cespe/UnB). Foram 120 questões divididas em dois blocos: 50 itens de conhecimentos básicos, como língua portuguesa, direito constitucional e direito administrativo, informática e raciocínio lógico e mais 70 itens de conhecimentos específicos, como legislação previdenciária.

Quantas horas de estudo por dia são recomendadas?

Viviane diz que, como a publicação do edital pode ocorrer a qualquer momento, quanto antes o candidato iniciar sua preparação, maiores as chances de ser aprovado.

“O ideal é que o candidato tenha um planejamento de estudos, que os dias e horários sejam organizados de forma realista e que leve em consideração todos os compromissos pessoais e profissionais”, explica.

Ela ainda ressalta que a quantidade de horas ideal é aquela que o candidato termine o dia com a sensação de dever cumprido. Por isso que o planejamento deve ser realista.

Como base nos horários que serão destinados aos estudos, diz Viviane, o candidato deve fazer um cronograma e estabelecer metas diárias, semanais e mensais, intercalando o estudo de novos conteúdos com a revisão dos temas já vistos.

Para Brito, o ideal é que o candidato destine, ao menos, quatro horas por dia aos estudos. “No entanto, o mais importante são a constância e a qualidade desse tempo. É fundamental que o concorrente faça um cronograma de estudo real, que, de fato, possa ser cumprido diariamente”, diz.

Se o estudante se divide entre estudo e trabalho, vale otimizar o tempo para ganhar horas de estudo, como levantar um pouco mais cedo e/ou ir dormir um pouco mais tarde, usar parte da hora do almoço e aproveitar o tempo de deslocamento entre casa e trabalho para estudar.

Dicas de como se preparar para o concurso

  • Faça um plano de estudos e o cumpra à risca;
  • Se possível, matricule-se em um curso preparatório e também estude em casa, para aprofundar os conhecimentos;
  • Inicie os estudos com base no programa do concurso anterior. Depois que o edital for divulgado, foque no novo conteúdo programático;
  • Estude a teoria e, ao final, faça cerca de dez exercícios de fixação sobre o assunto estudado;
  • Estude ao menos duas disciplinas por dia, mas não ultrapasse o limite de três;
  • Resolva também provas anteriores do INSS e de outros órgãos federais. No entanto, quando a instituição organizadora do concurso for escolhida, é necessário realizar questões somente dessa banca;
  • Faça revisão periódica de todas as matérias. Isso é tão importante quanto estudar assuntos novos e fazer questões;
  • Faça resumos, crie mapas mentais, estude em voz alta, leia PDFs, ouça aulas gravadas e assista a vídeos de aulas. Identifique quais dessas estratégias são mais úteis para você memorizar e entender o que está estudando ;
  • Participe de simulados feitos por cursos preparatórios. Isso é fundamental para avaliar seu desempenho, vivenciar a pressão de se fazer uma prova e gerenciar o tempo.

Fonte: UOL economia

 

Notícias Recentes

Fim do código de acesso: login no app e nos módulos web do eSocial será feito exclusivamente pelo gov.br
Fim do código de acesso: login no app e nos módulos web do eSocial será feito exclusivamente pelo gov.br

NFS-e Nacional: tudo que você precisa saber
NFS-e Nacional: tudo que você precisa saber

Transformar MEI para ME: saiba como fazer a alteração e as vantagens
Transformar MEI para ME: saiba como fazer a alteração e as vantagens

STF garante devolução de IR sobre pensão alimentícia
STF garante devolução de IR sobre pensão alimentícia

A obrigatoriedade do GTIN nas notas fiscais a partir de setembro
A obrigatoriedade do GTIN nas notas fiscais a partir de setembro

Acesso Rápido